O que fazemos
Belo Horizonte/MG
Salvador/BA
Juazeiro/BA
Sto Amaro-São Paulo/SP
Centro Vocacional Oblata
Acompanhamento Vocacional
Depoimentos
Divulgação
Países
Sobre Padre Serra
Abertura do Bicentenário
No Brasil
Artigos
Pesquisas
VII Encontro -2009
VIII Encontro - 2010
IX Encontro - 2011
Tráfico de Pesssoas
Encontro da Rede
Unidades Oblatas
Capítulo Provincial
Seminário
Comunicação
Encontro da Rede Oblata
Projetos Mundo
Projetos Brasil
Diga NÃO à violência contra Mulher
Capacitação
Outros
Comunidades
Comemorações
Cirandas Parceiras
Projetos Oblatas
Compartilhai
Jornal da Rede Pastoral Oblata
Pastoral da Mulher de Belo Horizonte - MG
Pastoral da Mulher de Juazeiro - BA
Economia Solidária
Tráfico de Seres Humanos
Prostituição
Violência Contra a Mulher
Jornal da Rede
Comunidade
Celebrações
Cursos
Oficinas
Sensibilização
Igreja do Brasil
Cidadania
Direitos Humanos
Gênero
Projetos Pastorais
Cultura
Igualdade

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Rede obrigava brasileiras a prostituir-se em Espanha

A polícia considera que jovens entravam em Espanha depois de várias escalas internacionais.

Oito pessoas foram detidas durante uma operação da Polícia Nacional espanhola que desarticulou uma rede que obrigava mulheres brasileiras a prostituir-se nas regiões de Barcelona, Ibiza e Las Palmas.

Os detidos são três homens de nacionalidade espanhola e cinco mulheres,  três de nacionalidade espanhola e duas de nacionalidade brasileira. Desconhece-se o número de mulheres vítimas desta rede de exploração.

Segundo informou a Polícia Nacional em comunicado o grupo captava mulheres  jovens, entre os 18 e os 23, em várias cidades do Brasil, a quem prometia  empregos no setor do turismo em Espanha.

Quando chegavam a Espanha, ficavam sem os seus passaportes e eram mantidas  em várias casas usadas pela rede e exploradas sexualmente, sob fortes medidas  de controlo e com mobilidade bastante limitada.

Equipas da Brigada Central contra o Tráfico de Seres Humanos, da Esquadra  Geral de Estrangeiros e Fronteiras, da Brigada Provincial de Estrangeiros  e Documentação de Las Palmas e da equivalente unidade de Barcelona participaram  na investigação.

A polícia começou a investigar a rede depois de agentes terem comprovado  que numa casa em Las Palmas de Gran Canaria havia várias mulheres brasileiras  que se prostituíam.

Os agentes comprovaram que as jovens tinham sido introduzidas em Espanha  pela organização criminal que as mantinha praticamente como escravas sexuais,  obrigando-as a devolver uma larga dívida referente à viagem para Espanha.

As autoridades brasileiras, que colaboraram na investigação, confirmam  que algumas mulheres regressaram ao seu país depois de um longo período  em que pagaram essa dívida.

A polícia considera que as jovens eram introduzidas em Espanha depois  de várias escalas internacionais, chegando a aeroportos de várias cidades  espanholas, antes de serem colocadas nas casas da rede.

 

Fonte/Foto: http://sicnoticias.sapo.pt/

Voltar 


janeiro 2018
 DSTQQSS
S 123456
S78910111213
S14151617181920
S21222324252627
S28293031   









 

Busca:
 

Na sua opinião, por que as mulheres estão curtindo sexo anal?

 
 

 


Home . Apresentação . Histórico . Mística . Missão . Cadastre-se . Localização . Links . Trabalhe Conosco . Contato
Copyright 2006 – Instituto das Irmãs Oblatas do SSmo Redentor - Todos os Direitos Reservados
fale conosco: info@oblatas.org.br Tel: 11 2673-9069