O que fazemos
Belo Horizonte/MG
Salvador/BA
Juazeiro/BA
Sto Amaro-São Paulo/SP
Centro Vocacional Oblata
Acompanhamento Vocacional
Depoimentos
Divulgação
Países
Sobre Padre Serra
Abertura do Bicentenário
No Brasil
Artigos
Pesquisas
VII Encontro -2009
VIII Encontro - 2010
IX Encontro - 2011
Tráfico de Pesssoas
Encontro da Rede
Unidades Oblatas
Capítulo Provincial
Seminário
Comunicação
Encontro da Rede Oblata
Projetos Mundo
Projetos Brasil
Diga NÃO à violência contra Mulher
Capacitação
Outros
Comunidades
Comemorações
Cirandas Parceiras
Projetos Oblatas
Compartilhai
Jornal da Rede Pastoral Oblata
Pastoral da Mulher de Belo Horizonte - MG
Pastoral da Mulher de Juazeiro - BA
Economia Solidária
Tráfico de Seres Humanos
Prostituição
Violência Contra a Mulher
Jornal da Rede
Comunidade
Celebrações
Cursos
Oficinas
Sensibilização
Igreja do Brasil
Cidadania
Direitos Humanos
Gênero
Projetos Pastorais
Cultura
Igualdade

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Pastoral de BH usa dança de salão como forma terapêutica

O curso, além da finalidade terapêutica, engloba diversos ritmos.

A Pastoral da Mulher de Belo Horizonte, Unidade Oblata em Minas Gerais, deu início ao curso de Danças de Salão, ministrado por um dos talentosos voluntários da Pastoral, o mexicano, Eduardo  Mejia.

O curso, além da finalidade terapêutica, engloba diversos ritmos, em uma aula semanal, com uma hora de duração. Uma excelente oportunidade para as mulheres aprenderem os passos da dança, bem como, relaxar, alongar o corpo, e, principalmente, se divertir.

Inicialmente o curso começa com o ritmo cubano, logo depois será a salsa, merengue, cúmbia, e outros ritmos latinos sucessivamente. A intenção do professor é que, através da dança, outros aspectos possam ser trabalhados como o cuidado da saúde, autoestima e a socialização, num aprendizado fácil e divertido.

Na primeira aula, Meija explicou com detalhes os benefícios desta atividade: melhora as coordenações motoras do corpo, aproxima as pessoas, diminui a timidez e dá uma sensação de liberdade. “Ela também  estimula a convivência, a construção de novas amizades e nos faz esquecer os problemas”, completa.

Paula, que, semana passada, participou da aula demonstrativa de dança de salão, confirmou este fato. “No final da aula saí satisfeita sentindo-me mais leve, como se eu tivesse descarregado todas as energias ruins, e aliviei a tensão”.

Eduardo também afastou qualquer medo ou desculpa para não aprender a dançar.  “Pode ser praticada por qualquer pessoa em qualquer idade. Só é preciso tomar alguns cuidados para evitar dores nos joelhos, coluna e tendinites, já que a atividade provoca um movimento repetitivo nas articulações. Por isso é importante aquecer o corpo antes de iniciar qualquer exercício”, reforça.

Atualmente a  dança é considerada muito mais do que um exercício físico, é uma terapia recomendada para a cura de doenças psicológicas ou simplesmente para qualquer pessoa que deseje melhorar a sua qualidade de vida. 

O curso de Dança de Salão é mais uma iniciativa para as mulheres atendidas pela Pastoral da Mulher de Belo Horizonte, Unidade vinculada ao Instituto das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, que tem como compromisso de contribuir no desenvolvimento social, cultural, autoestima, entre outros valores, das mulheres inseridas no contexto da prostituição.


Fonte: Pastoral da Mulher de Belo Horizonte

Voltar 


setembro 2018
 DSTQQSS
S      1
S2345678
S9101112131415
S16171819202122
S23242526272829
S30      









 

Busca:
 

Na sua opinião, por que as mulheres estão curtindo sexo anal?

 
 

 


Home . Apresentação . Histórico . Mística . Missão . Cadastre-se . Localização . Links . Trabalhe Conosco . Contato
Copyright 2006 – Instituto das Irmãs Oblatas do SSmo Redentor - Todos os Direitos Reservados
fale conosco: info@oblatas.org.br Tel: 11 2673-9069