O que fazemos
Belo Horizonte/MG
Salvador/BA
Juazeiro/BA
Sto Amaro-São Paulo/SP
Centro Vocacional Oblata
Acompanhamento Vocacional
Depoimentos
Divulgação
Países
Sobre Padre Serra
Abertura do Bicentenário
No Brasil
Artigos
Pesquisas
VII Encontro -2009
VIII Encontro - 2010
IX Encontro - 2011
Tráfico de Pesssoas
Encontro da Rede
Unidades Oblatas
Capítulo Provincial
Seminário
Comunicação
Encontro da Rede Oblata
Projetos Mundo
Projetos Brasil
Diga NÃO à violência contra Mulher
Capacitação
Outros
Comunidades
Comemorações
Cirandas Parceiras
Projetos Oblatas
Compartilhai
Jornal da Rede Pastoral Oblata
Pastoral da Mulher de Belo Horizonte - MG
Pastoral da Mulher de Juazeiro - BA
Economia Solidária
Tráfico de Seres Humanos
Prostituição
Violência Contra a Mulher
Jornal da Rede
Comunidade
Celebrações
Cursos
Oficinas
Sensibilização
Igreja do Brasil
Cidadania
Direitos Humanos
Gênero
Projetos Pastorais
Cultura
Igualdade

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Pastoral da Mulher participa do Seminário sobre Tráfico de Pessoas

O lançamento marcou a abertura de seminário estadual sobre o tema.

Nos últimos quatro anos, o Programa de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas da Secretaria de Estado de Defesa Social (SEDS) atendeu 75 casos com suspeitas de violação dos direitos humanos, entre os quais foram identificados 33 com indícios de tráfico de pessoas, ao passo que 20 ainda estão em verificação.

Representando a Pastoral da Mulher de Belo Horizonte (Unidade Oblata em Minas Gerais), Lucinete  Santos integra o novo Comitê Estadual de Atenção ao Migrante, Refugiado, Apátrida, Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Erradicação do Trabalho Escravo (COMITRATE), lançado na última segunda-feira, 24/08, em Belo Horizonte.

 O lançamento marcou a abertura de seminário estadual sobre o tema com representantes do Executivo, Legislativo e do Judiciário, e de entidades da sociedade civil que atuam na área. O evento será encerrado nesta terça-feira, no teatro do Instituto Metodista Isabela Hendrix.

 

Direitos Humanos

 

Segundo a gerente do Programa de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas da SEDS, Rafaela da Costa, a intenção é fazer com que esses temas entrem nos debates políticos de direitos humanos.

“Em governos anteriores, Minas já tentou várias vezes constituir um colegiado para pautar a agenda de erradicação de trabalho escravo, o que não foi possível. Já o caso dos migrantes refugiados e sem pátria já conta com alguns serviços para esse público, mas isso ainda não estava na agenda de políticas públicas. Ter esse lugar é justamente reafirmar a importância de trabalhar os temas para essas pessoas”.

 Durante o evento, o secretário de Direitos Humanos, Nilmário Miranda, também destacou a atuação do país no acolhimento de imigrantes e no reconhecimento dos direitos humanos dos mesmos: “A novidade é o Governo de Minas entrar no assunto, tanto de atuar mais no combate ao trabalho escravo e tráfico de pessoas, como auxiliar no processo de migração de refugiados e apátridas”.

Outro destaque do seminário foi o lançamento do Projeto do Observatório e Atlas da Migração e Minas Gerais. A ação é uma iniciativa dos professores da Pontifícia Universidade Católica (PUC) Minas Duval Fernandes e Maria da Consolação. Segundo Duval, a proposta é contribuir para o conhecimento da questão migratória no Estado e também levar tais informações para a sociedade civil, em especial aos estudantes do Ensino Básico, contribuindo na construção do cidadão.


Fonte: Fernanda de Paula - http://www.seds.mg.gov.br

Voltar 


fevereiro 2018
 DSTQQSS
S    123
S45678910
S11121314151617
S18192021222324
S25262728   









 

Busca:
 

Na sua opinião, por que as mulheres estão curtindo sexo anal?

 
 

 


Home . Apresentação . Histórico . Mística . Missão . Cadastre-se . Localização . Links . Trabalhe Conosco . Contato
Copyright 2006 – Instituto das Irmãs Oblatas do SSmo Redentor - Todos os Direitos Reservados
fale conosco: info@oblatas.org.br Tel: 11 2673-9069